Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    Os herdeiros devem saber que não receberão de forma gratuita os bens deixados por quem partiu dessa para melhor
  • XÊNIA ARTMANN GUERRA
    “Evoluímos” para a repulsiva situação de uma advogada ser presa e algemada dentro de um fórum no exercício da profissão
  • JEAN CARVALHO
    Atribuo, sob a minha ótica, a responsabilidade da dificuldade passada pelo Poder Judiciário ao próprio Judiciário
J. Estadual / ACIDENTE COM MÉDICA

Tamanho do texto A- A+
16.04.2018 | 16h51
Juiz aguarda parecer do MPE para decidir sobre prisão domiciliar
Letícia Bortolini é acusada de, sob efeito de álcool, atropelar verdureiro e fugir na noite de sábado (16)
Montagem/ MidiaNews
O juiz Flávio Miraglia (detalhe), responsável por decidir sobre prisão domiciliar da médica
CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

O juiz Flávio Miraglia, da 12º Vara Criminal de Cuiabá, aguarda o posicionamento do Ministério Público do Estado para decidir sobre o pedido de prisão domiciliar formulado pela defesa da médica Letícia Bortolini, de 37.

Ela foi presa em flagrante sob suspeita de, alcoolizada, atropelar e matar o vendedor Francisco Lucio Maia, de 48 anos, em um acidente na Avenida Miguel Sutil, na noite de sábado (14). No dia seguinte, em audiência de custódia, sua prisão preventiva foi decretada.

O magistrado enviou um despacho ao Ministério Público Estadual no início da tarde desta segunda-feira (16). Assim que receber o parecer da Promotoria, o juiz deve decidir sobre a conversão da prisão preventiva em domiciliar. 

A defesa alega que a médica tem um filho de um ano de idade, que necessita de seus cuidados.

Reprodução

medica leticia bortolini

A médica Leticia Bortolini, acusada de atropelar e matar um verdureiro no final de semana

Detenção

A médica está presa em uma cela especial na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, em razão de ter curso superior.

De acordo com a Secretaria de Justiça e Direito Humanos (Sejudh), Letícia divide a cela com outras três mulheres.

Segundo a Sejudh, ela só poderá receber visitas na semana que vem, quando deverá comunicar ao presídio os nomes dos visitantes. Atualmente, apenas o advogado da acusada pode visitá-la.

O caso

Francisco foi atropelado e morto quando tentava atravessar a Avenida Miguel Sutil com seu carrinho com verduras, por volta das 20h.

A médica conduzia um Jeep modelo Compass branco e estava na companhia de seu esposo, também médico, quando atingiu o feirante e fugiu.

Ambos teriam apresentado sinais de embriaguez, segundo a Polícia.

Uma pessoa que presenciou o momento do acidente foi atrás do casal e viu o momento em que o carro entrou em um condomínio no Jardim Itália.

A Polícia foi acionada e a médica autuada por homicídio culposo no trânsito e omissão de socorro.

Leia mais sobre o assunto:

“Meu pai não é cachorro, merecia ao menos atendimento”, diz filha

"Ela está extremamente abalada", diz fonte próxima a médica


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Setembro de 2018
25.09.18 16h59 » Ex-deputado José Riva é condenado em mais dois processos
25.09.18 10h42 » TJ libera deputado para fazer campanha à noite e finais de semana
24.09.18 18h06 » Presidente do TJ arquiva investigação criminal contra Botelho
24.09.18 17h56 » Justiça manda construtora pagar R$ 384 mil a empreiteira em MT
24.09.18 15h56 » Juiz condena à prisão ex-chefe de gabinete de Riva e contadores
24.09.18 09h41 » Ex-presidente do Detran comprova origem e TJ devolve bens
24.09.18 08h59 » TJ manda Defaz compartilhar investigação contra agropecuária
21.09.18 11h10 » Conselheiro afastado terá que indenizar cabo eleitoral em R$ 10 mil
20.09.18 10h22 » Processo, que corre em Cuiabá, vai parar em Várzea Grande
19.09.18 17h20 » Juiz recebe denúncia e médica vira ré por morte de verdureiro



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet