Artigos
  • VILSON NERY
    Li as propostas dos três candidatos, e separei as palavras “agricultura” e agronegócio” em seu contexto no plano de governo, para dar qualidade à minha pretensão
  • JOÃO PAULO OLIVEIRA
    No processo eleitoral atual há uma enorme preocupação com relação a informações falsas que são passadas no que tange a uma série de situações e candidatos
J. Estadual / DECISÃO LIMINAR

Tamanho do texto A- A+
11.04.2018 | 11h13
Proprietários de hospital perdem no TJ e devem entregar gestão
Arrendatários alegam prejuízo financeiro e má gestão; liminar determina entrega da gestão até dia 20
Reprodução
Hospital atende no prédio há cerca de 15 anos
CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

Uma liminar concedida pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso determinou a rescisão do contrato de arrendamento feito pelos atuais proprietários do hospital Jardim Cuiabá,  Fares Hamed Abouzeid Fares e Arilson Arruda.

A ação, que tramita desde 2016, pôs em lados opostos a empresa Importadora e Exportadora Jardim Cuiabá Ltda, que foi gestora da unidade até 2003, e a empresa Hospital Jardim Cuiabá (HJC), que administra a unidade há 15 anos. 

A Importadora e Exportadora Jardim Cuiabá Ltda, que pede a rescisão do contrato de arrendamento do hospital, alegando que está sendo prejudicada financeiramente - e que a unidade está sendo mal gerida -, obteve uma decisão favorável no último dia 20 de março, da Primeira Câmara de Direito Privado do TJMT.

Os atuais proprietários devem deixar a gestão do hospital no próximo dia 20 de abril.  Com isso, os atuais proprietários alegam que os atendimentos do hospital poderão ser suspensos a partir do dia 19 de abril.

De acordo com nota enviada pela atual administradora, a suspensão do contrato significará a suspensão de todos os convênios, incluindo o MT Saúde, do alvará sanitário, da certificação de qualidade e dos contrato fornecedores.

A empresa diz que existe a possibilidade de a unidade fechar as portas temporariamente e que deve “passar a operar somente com a estrutura e equipamentos arrendados em 2003”.

A arrendadora, por meio de nota, se defendeu e disse que “tem cumprido rigorosamente o contrato; acabara de receber uma certificação de qualidade, fruto do trabalho de 670 colaboradores”.

Confira nota na íntegra

"Em respeito aos nossos clientes, o Hospital Jardim Cuiabá vem a público esclarecer que uma liminar do Tribunal de Justiça determinou a rescisão antecipada do contrato de arrendamento, vigente há quinze anos e a devolução do imóvel em 30 dias.

O Hospital lamenta essa decisão pelos seguintes motivos: tem cumprido rigorosamente o contrato; acabara de receber uma certificação de qualidade, fruto do trabalho de 670 colaboradores, que agora têm seus empregos ameaçados; com a saída da empresa que hoje faz a gestão, o Hospital passa a operar somente com a estrutura e equipamentos arrendados em 2003, perdendo ainda todos os seus convênios, incluindo o MT Saúde, o alvará sanitário, a certificação de qualidade e o contrato com todos os seus fornecedores.

Entendemos que essa decisão traz inúmeros complicações e prejuízos aos prestadores e à sociedade, mas o Hospital Jardim Cuiabá se compromete a atender com a mesma qualidade até o dia 19 de abril, quando terá de cumprir a decisão".

Veja vídeo do comunicado:

 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Setembro de 2018
21.09.18 11h10 » Conselheiro afastado terá que indenizar cabo eleitoral em R$ 10 mil
20.09.18 10h22 » Processo, que corre em Cuiabá, vai parar em Várzea Grande
19.09.18 17h20 » Juiz recebe denúncia e médica vira ré por morte de verdureiro
19.09.18 17h10 » Processo de ex-golpista some e impede julgamento de HC no TJ
19.09.18 14h27 » Ex-deputado Riva é condenado a 17 anos e 9 meses de prisão
19.09.18 09h57 » Réus citam deputados, mas juiz nega enviar processo para o TJ
19.09.18 09h30 » Servidor terá que indenizar juiz por ofensa em página do Facebook
19.09.18 08h59 » Justiça condena ex-auditor do TCE de MT, que perde salário de R$ 33 mil
18.09.18 17h16 » TJ suspende sentença que poderia impedir candidatura de Fabris
18.09.18 17h02 » Juiz absolve ex-secretário da AL acusado de participar de desvio



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet