Artigos
  • VILSON NERY
    Li as propostas dos três candidatos, e separei as palavras “agricultura” e agronegócio” em seu contexto no plano de governo, para dar qualidade à minha pretensão
  • JOÃO PAULO OLIVEIRA
    No processo eleitoral atual há uma enorme preocupação com relação a informações falsas que são passadas no que tange a uma série de situações e candidatos
J. Estadual / JUSTIÇA

Tamanho do texto A- A+
10.04.2018 | 10h48
Cinco juízes disputam a vaga deixada por Selma Arruda; confira
Remoção será por critério de merecimento; atual substituto também concorre

Alair Ribeiro/MidiaNews
A juíza Selma Arruda, que se aposentou para ingressar na política
LUCAS RODRIGUES
DA REDAÇÃO

Cinco juízes estaduais se inscreveram para assumir a vaga deixada pela juíza Selma Arruda na chefia da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, também conhecida como Vara Contra o Crime Organizado.

A vaga foi aberta em razão da aposentadoria da magistrada, no final do mês passado, que deixou a judicatura para concorrer a uma vaga no Senado nas eleições deste ano.

Se inscreveram os seguintes juízes:

Ana Cristina Silva Mendes, da 10ª Vara Criminal de Cuiabá;

Edson Dias Reis, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Rondonópolis;

Eduardo Calmon de Almeida Cezar, da Vara de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Várzea Grande;

Gonçalo Antunes de Barros Neto, do 8º Juizado Especial Cível de Cuiabá;

Marcos Faleiros, atual titular da 7ª Vara Criminal em substituição à Selma.

As inscrições dos cinco magistrados serão analisadas pelo presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), desembargador Rui Ramos Ribeiro.

Ele irá avaliar se os candidatos cumprem os requisitos para a remoção, no caso, a declaração de residência permanente na comarca que jurisdiciona, certidão de inexistência de processos conclusos fora dos prazos legais e também a comprovação de não ter dado causa a adiamento injustificado de audiência, nos últimos dois anos.

Caso todos eles cumpram as exigências, os nomes serão levados para o Pleno do Tribunal de Justiça, para a votação dos 30 desembargadores que compõem o órgão.

O critério para a escolha será o de merecimento, portanto, será avaliado o talento e desempenho de cada magistrado, além de critérios como presteza, produtividade e qualificação profissional.

A Vara Contra o Crime Organizado da Capital é responsável por julgar crimes praticados por organizações criminosas, bem como os delitos praticados contra a Ordem Tributária, Econômica e as Relações de Consumo e os Crimes de Lavagem Econômica e contra a Administração Pública, praticados em Cuiabá.

Nesta vara tramitam centenas de ações de grande complexidade, entre elas as ações derivadas de operações contra a corrupção envolvendo políticos, empresários e servidores.

Veja as fotos dos juízes que se candidataram à vaga:

 


Galeria de Fotos:
Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Setembro de 2018
20.09.18 10h22 » Processo, que corre em Cuiabá, vai parar em Várzea Grande
19.09.18 17h20 » Juiz recebe denúncia e médica vira ré por morte de verdureiro
19.09.18 17h10 » Processo de ex-golpista some e impede julgamento de HC no TJ
19.09.18 14h27 » Ex-deputado Riva é condenado a 17 anos e 9 meses de prisão
19.09.18 09h57 » Réus citam deputados, mas juiz nega enviar processo para o TJ
19.09.18 09h30 » Servidor terá que indenizar juiz por ofensa em página do Facebook
19.09.18 08h59 » Justiça condena ex-auditor do TCE de MT, que perde salário de R$ 33 mil
18.09.18 17h16 » TJ suspende sentença que poderia impedir candidatura de Fabris
18.09.18 17h02 » Juiz absolve ex-secretário da AL acusado de participar de desvio
18.09.18 16h55 » Justiça condena à prisão mais de 40 membros do Comando Vermelho



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet