Artigos
  • GONÇALO ANTUNES DE BARROS
    Sabemos que há individualidade por haver uma historicidade vivida por cada qual
J. Estadual / DÍVIDA DE ALUGUEL

Tamanho do texto A- A+
04.02.2018 | 14h00
Justiça manda penhorar R$ 165,6 mil de ex-sócio da City Lar
Shopping Pantanal cobrou dívida de locação, mas valor não foi pago
Reprodução
O empresário Erivelto Gasques, alvo de pedido de penhora judicial
LUCAS RODRIGUES
DA REDAÇÃO

O juiz Bruno D’Oliveira Marques, da 8ª Vara Cível de Cuiabá, determinou a penhora das contas da empresa City Lar (que foi vendida para a Ricardo Eletro) e do ex-sócio Erivelto Gasques, em até R$ 165,6 mil.

A decisão é do dia 19 de janeiro e atendeu a um pedido formulado pelo Pantanal Shopping Center.

Na ação, o shopping relatou que alugou um espaço comercial para a rede de eletrodoméstico,s em 2007, e o contrato teria término em junho de 2017. Erivelto Gasques foi fiador da negociação.

O aluguel mensal acrescido do fundo de promoção e condomínio foi estabelecido inicialmente em R$ 35,8 mil, mas, com o reajuste periódico, chegou a R$ 65,6 mil em 2017.

Porém, segundo o Pantanal Shopping, em março do ano passado, a City Lar desocupou o imóvel voluntariamente e não pagou os aluguéis referentes a janeiro e março, além do condomínio de março, totalizando R$ 131,4 mil.

Atualizado até janeiro deste ano, o valor supera os R$ 165,6 mil.

O Exequente [Pantanal Shopping] ainda fez vários contatos com o Executado [City Lar e Erivelto] com o fim de receber seu crédito, restando todas as tentativas infrutíferas

“Importante mencionar que todos os boletos da locação vencidos e inadimplidos foram emitidos e entregues à Executada. O Exequente [Pantanal Shopping] ainda fez vários contatos com o Executado [City Lar e Erivelto] com o fim de receber seu crédito, restando todas as tentativas infrutíferas”, diz trecho da ação, assinada pelo advogado Ussiel Tavares.

Em maio do ano passado, a Justiça intimou a City Lar e Erivelto Gasques a pagarem a dívida, mas não houve a quitação do débito.

No caso de Erivelto, a intimação foi feita através da assinatura de sua funcionária, uma vez que os oficiais de Justiça tentaram inúmeras vezes localizá-lo, mas sem sucesso, levantando a suspeita por parte do juiz Bruno Marques de que estaria “se ocultando para obstar a consumação do ato processual”.

Penhora parcial

Em sua decisão, o juiz Bruno Marques afirmou que embora o ex-sócio da empresa tenha questionado a dívida por meio de embargos, tal medida não tem efeito suspensivo, ou seja, a penhora pode ser decretada antes dos embargos serem analisados.

Durante a efetivação da penhora, a Justiça não encontrou nada nas contas da City Lar, mas conseguiu “congelar” R$ 20,7 mil da conta de Erivelto Gasques no Banco do Brasil.

“O bloqueio de dinheiro nas contas bancárias da parte executada restou parcialmente exitoso em razão da insuficiência de saldo”, disse o juiz.

Caso Erivelto Gasques queira alegar impenhorabilidade dos valores, segundo a decisão, deverá fazer a requisição em até cinco dias após ser intimado.

“Não havendo manifestação da parte executada, converter-se-á a indisponibilidade da quantia bloqueada em penhora, sem necessidade de lavratura de termo, conforme determina o art. 854, § 5º, do Código de Processo Civil”, afirmou o magistrado.

Outro lado

A redação não conseguiu entrar em contato com o empresário Erivelto Gasques ou com sua defesa.

Veja trecho do contrato firmado entre o Pantanal Shopping e a empresa:

 

contrato city lar e pantanal

 


Voltar   

1 Comentário(s).
A empresa do Grupo City Lar nasceu em Mirassol D'Oeste MT quan ERIVELTO GASQUES BORDONE era ainda criança.
enviada por: Maurílio Rodrigues de Mattos    Data: 05/02/2018 23:11:08
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Novembro de 2018
16.11.18 14h40 » Juiz dá 24h para invasores deixarem fazenda de Riva e Silval
16.11.18 13h50 » Após receber delação, juiz adia audiências para ouvir Permínio
14.11.18 15h40 » Presidente da Assembleia arquiva pedido para afastar Taques
14.11.18 14h45 » CNMP investiga promotora de MT por suposta ofensa a defensor
13.11.18 16h58 » Romoaldo nega acusação e diz que servidora estava de licença
13.11.18 16h49 » Ex-prefeito é condenado por desvio de R$ 480 mil em previdência
13.11.18 16h10 » Juiz condena ex-secretário e mais 12 por fraude de R$ 44 milhões
12.11.18 11h33 » TJ bloqueia 30% do salário de Pátio para pagar dívida com Botelho
12.11.18 11h25 » Ex-secretário tem delação homologada e devolverá R$ 1,5 mi
09.11.18 15h02 » Juiz absolve empresário acusado de estuprar e explorar menores



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet