Artigos
  • SÂMYA SANTAMARIA E CLAUDINÉIA SIMON
    Se o seu tataravô praticou um dano ambiental na área rural que agora é de sua propriedade, você irá responder pelo dano
  • IRAJÁ REZENDE DE LACERDA
    A relação dos indivíduos com a terra não estacionou na subsistência e tomou características econômicas
J. Estadual / REGIME SEMIABERTO

Tamanho do texto A- A+
20.12.2017 | 11h08
Exame psiquiátrico atesta que Arcanjo está apto a deixar prisão
Ex-bicheiro responde por outros crimes; defesa acredita em liberdade após recesso forense
Reprodução
Condenado pelo assassinato do empresário Sávio Brandão, entre outros crimes, Arcanjo está preso na Penitenciária Central do Estado (PCE)
CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

Um exame psiquiátrico, realizado na semana passada, atestou que o ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro está apto para deixar a prisão, após 15 anos de reclusão.

O laudo do exame foi encaminhado ao juiz Jorge Luiz Rodrigues, da 2ª Vara Criminal da Capital, nesta terça-feira (19).

No pedido da defesa, realizado em novembro, o advogado Paulo Fabrinny Medeiros alegou que Arcanjo tem 66 anos e, por isso, pediu que a pena seja progredida para o regime semiaberto.

Condenado pelo assassinato do empresário Sávio Brandão, entre os outros crimes, o ex-bicheiro está preso na Penitenciária Central do Estado (PCE) desde setembro, após ser transferido da Penitenciária Federal de Mossoró (RN).

Com o laudo, a soltura de Arcanjo deve ser facilitada, mas não está garantida. Isso porque, mesmo com novos cálculos relativos ao regime semiaberto, ainda há um mandado de prisão preventiva na 5ª Vara Federal de Mato Grosso.

O advogado disse ao MidiaNews que, ainda sim, a esperança é de que Arcanjo saia da prisão logo após o recesso forense, que teve início nesta quarta-feira (20) e termina no dia 6 de janeiro.

“O laudo é uma das etapas importantes, mas ainda há outras. Creio que ele sairá após o recesso”, disse o advogado.

O exame foi realizado pela psiquiatra Luiza Forte Stuchi, no dia 13 de dezembro, e teve duração de aproximadamente 7 horas. 

O estudo concluiu que Arcanjo tem “baixa probabilidade” de cometer novos atos de violência e atos ilícitos.

De acordo com o laudo, o ex-bicheiro demonstrou “amadurecimento” nestes 15 anos de prisão. Ele afirma que está arrependido dos delitos e se mostrou arrependido. “Quero reiniciar minha vida”, disse à psiquiatra.

Por determinação judicial, o valor do exame, R$ 2 mil, foi pago por familiares do ex-bicheiro.

Condenações

João Arcanjo Ribeiro foi considerado o chefe do crime organizado nas décadas de 80 e 90 em Mato Grosso.

O ex-bicheiro foi condenado por crimes que vão de assassinatos a lavagem de dinheiro e contrabando.

Somadas, as penas chegam a 82 anos e seis meses de prisão.

Leia mais sobre o assunto:

Juiz determina perícia em Arcanjo, que tenta o regime semiaberto


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Junho de 2018
15.06.18 15h27 » Perri afirma que não se pode condenar por “mera suposição“
15.06.18 11h46 » Através de ex-juiz Julier, vereador tenta revogar escolta de Selma
15.06.18 11h38 » Tribunal condena deputado por peculato na Assembleia em 1996
15.06.18 10h51 » Ex-PM pega 24 anos de prisão pela morte dos "irmãos Araújo"
15.06.18 10h18 » Sonegação na Ararath atingiu R$ 1,5 bilhão, diz Receita Federal
14.06.18 17h35 » Por 21 a 2, TJ-MT nega recurso e mantém deputado na prisão
14.06.18 17h18 » “Braço-direito” teria intimidado ex-Seduc pelo WhatsApp; veja
14.06.18 17h02 » "Maníaco da Lanterna" é condenado a mais 62 anos de prisão
14.06.18 15h27 » Seis desembargadores votam por absolver juiz; 12 querem punição
13.06.18 17h00 » TJ nega suspeição de coronéis e ação penal volta a tramitar



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet