Artigos
  • VINÍCIUS SEGATTO
    A improbidade no Brasil tem feito com que cada vez mais pessoas se afastem da prestação de serviços públicos
  • RITA DE CASSIA BUENO
    Vale ressaltar que a prisão não extingue o débito alimentar, não isentando o devedor de pagar os valores vencidos e vincendos
J. Estadual / EFEITO DELAÇÃO

Tamanho do texto A- A+
14.11.2017 | 14h13
Juíza autoriza Estado a usar avião de Silval para a Segurança
Aeronave foi devolvida como parte do acordo de delação firmado entre o ex-governador e a PGR
Reprodução
Aeronave devolvida por Silval será usada em ações do Ciopaer
LUCAS RODRIGUES
DA REDAÇÃO

A juíza Selma Arruda, da Vara Contra o Crime Organizado da Capital, autorizou o Estado a utilizar a aeronave devolvida pelo ex-governador Silval Barbosa em ações de Segurança Pública.

A decisão é da última sexta-feira (10). O avião, prefixo PT- VRX modelo EMB-810D, é avaliado em R$ 900 mil, e foi um dos bens devolvidos por Silval em sua delação premiada a título de ressarcimento aos cofres públicos.

A delação foi firmada com a Procuradoria-Geral da República e homologada em agosto pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF). O ex-governador

devolveu um total de R$ 46 milhões em bens.

Conforme a juíza, o Estado manifestou interesse em adquirir a aeronave e integrá-la em seu patrimônio .

Apesar de explicar que ainda está pendente a avaliação oficial do avião, “a fim de que se apurar o valor do mesmo, para fins de ressarcimento”, Selma Arruda autorizou desde já o uso da aeronave para ações de Segurança.

“Assim, tenho que o pedido de cautela da referida aeronave em favor do Centro Integrado de Operações Aéreas – Ciopaer (fls. 953/956) merece deferimento, eis que o bem passará a ser utilizado em ações de segurança pública. Defiro-o, pois, sem mais delongas”.

A magistrada nomeou o coronel Juliano Chirolli, coordenador do Ciopaer, para ficar responsável pela guarda da aeronave.

“Tratando-se de aeronave que será utilizada em ações que visam o reforço da segurança pública no Estado de Mato Grosso, nos termos do Art. 7º, da Lei nº. 6.009/73, determino que a mesma fique isenta do recolhimento de taxas de aviação e aeroportuárias, inclusive anteriores, caso estejam pendentes, a fim de possibilitar que a SESP proceda a transferência do Operador junto à Anac [Agência Nacional de Aviação Civil]”.

Leia mais sobre o assunto:

Aeronave e imóveis de Silval poderão ser leiloados pela Justiça


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Agosto de 2018
21.08.18 14h53 » Ex-defensor geral é condenado por compra "absurda" de gasolina
21.08.18 11h01 » Juiz nega suspender ação na campanha e marca reinterrogatório
20.08.18 17h10 » Cabo quer quebrar sigilo de Paulo Taques e coronel Lesco
20.08.18 16h48 » Médica pede desbloqueio de veículo que comprou de coronel
20.08.18 15h57 » Juíza manda exonerar servidor da Assembleia Legislativa
20.08.18 15h32 » TJ manda para 1ª instância ação contra prefeita cassada em MT
17.08.18 17h14 » TJ determina expulsão de capitão da PM condenado por estupro
17.08.18 17h03 » Juiz acata denúncia e tenente-coronel vira réu por assédio a PMs
17.08.18 16h38 » TJMT lança concurso para juiz; inscrições começam na segunda
16.08.18 17h28 » Juíza determina perícia em áudios de processo contra ex-GCom



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet