Artigos
  • GISELE NASCIMENTO
    Decisões que atestam o “mero aborrecimento” em casos de desrespeito ao consumidor estimulam o “mero abuso”
  • HÉLCIO CORRÊA
    Não vale mais baratear debate prisional no Brasil ou ficar inutilizando recursos públicos no modelo vingativo e ineficaz
  • VICTOR MAIZMAN
    Cláusula do Devido Processo Legal assegura que ninguém será privado de seus bens, sem o processo legal
  • GONÇALO DE BARROS
    Nas redes sociais, os julgamentos são mais abertos, transparentes; a exceção é o anonimato
J. Estadual / EM FRENTE À VALEY

Tamanho do texto A- A+
10.10.2017 | 17h55
TJ solta universitário que atropelou e matou manobrista
Prisão foi substituída por medidas cautelares como a proibição de frequentar casas noturnas
Reprodução
Juliano Costa Marques (detalhe) estava preso desde o mês de agosto
CINTIA BORGES
DA REDAÇÃO

O estudante universitário Juliano da Costa Marques, 22 anos, acusado de atropelar e matar um manobrista na Boate Valey Pub em agosto, teve mandado de prisão suspenso pela Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), nesta terça-feira (10).

A informação foi confirmada pelo advogado do réu, Huendel Rolim.

O TJ substituiu a prisão por medidas cautelares, como a proibição de frequentar casas noturnas, suspenção da carteira de motorista, além de uma fiança de R$ 20 mil.

Na sessão, os magistrados entenderam que, por Juliano não possuir históricos de outros crimes e ser universitário, não viam justificava para a manutenção da prisão.

O crime aconteceu na madrugada do dia 7 de agosto, em frente à boate, localizada na Avenida Isaac Povoas.

O estudante foi flagrado por câmeras atropelando o manobrista Antônio da Silva dos Santos, 23 anos. 

Ele foi indiciado pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio triplamente qualificado e embriaguez ao volante.

Conforme a Polícia Civil apurou, o estudante teria tentado atingir um policial federal, com quem teria se desentendido momentos antes. No entanto, ele acabou atropelando o manobrista.

Marques foi preso em flagrante, depois de ser localizado pela Polícia Militar, e foi encaminhado à Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

Ele foi conduzido a uma audiência de custódia, onde o juiz Murilo Moura Mesquita, da 11ª Vara Criminal de Cuiabá, converteu a prisão em flagrante em preventiva.

No dia 17 de agosto, o desembargador Paulo da Cunha negou liminar para soltar Costa Marques.

Leia mais sobre o assunto

MPE denuncia estudante por atropelar e matar manobrista

Universitário é indiciado por morte de manobrista de boate 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Dezembro de 2017
15.12.17 16h04 » Juiz proíbe restaurante do Parque das Águas de servir 12 pratos
15.12.17 13h52 » Dona de abrigo é condenada a indenizar cada idoso em R$ 10 mil
14.12.17 15h05 » TJ rejeita denúncia contra promotor acusado de agredir ex-mulher
14.12.17 14h30 » Oito votam por aposentar e seis por absolver juiz de Cuiabá
14.12.17 10h00 » Ex-secretário é condenado a quatro anos de prisão por esquema
13.12.17 16h23 » TJ-MT determina soltura de agente do Gaeco acusado de extorsão
13.12.17 14h00 » Empresa terá que indenizar passageira que ficou sem braço
12.12.17 16h02 » Escritório cobra R$ 151,8 mil de deputado, que nega ter dívida
12.12.17 14h18 » Decolar é condenada por "encurtar" férias de turista de MT
12.12.17 10h40 » Juíza manda ação contra agente do Gaeco para Vara Militar



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet