Artigos
  • NALIAN CINTRA
    A mediação é uma ferramenta de extrema relevância para a estabilidade no mundo empresarial
  • HÉLCIO CORRÊA
    Tanta tirania e distorção como falsa defesa da ordem jurídica. Aqui toda autocracia judicial tem custo alto e perigoso à democracia
  • VICTOR MAIZMAN
    É preciso que o empreendedor tenha conhecimento dos seus direitos assegurados não apenas na legislação, como na própria Constituição Federal
J. Estadual / EM FRENTE À VALEY

Tamanho do texto A- A+
10.10.2017 | 17h55
TJ solta universitário que atropelou e matou manobrista
Prisão foi substituída por medidas cautelares como a proibição de frequentar casas noturnas
Reprodução
Juliano Costa Marques (detalhe) estava preso desde o mês de agosto
CINTIA BORGES
DA REDAÇÃO

O estudante universitário Juliano da Costa Marques, 22 anos, acusado de atropelar e matar um manobrista na Boate Valey Pub em agosto, teve mandado de prisão suspenso pela Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), nesta terça-feira (10).

A informação foi confirmada pelo advogado do réu, Huendel Rolim.

O TJ substituiu a prisão por medidas cautelares, como a proibição de frequentar casas noturnas, suspenção da carteira de motorista, além de uma fiança de R$ 20 mil.

Na sessão, os magistrados entenderam que, por Juliano não possuir históricos de outros crimes e ser universitário, não viam justificava para a manutenção da prisão.

O crime aconteceu na madrugada do dia 7 de agosto, em frente à boate, localizada na Avenida Isaac Povoas.

O estudante foi flagrado por câmeras atropelando o manobrista Antônio da Silva dos Santos, 23 anos. 

Ele foi indiciado pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio triplamente qualificado e embriaguez ao volante.

Conforme a Polícia Civil apurou, o estudante teria tentado atingir um policial federal, com quem teria se desentendido momentos antes. No entanto, ele acabou atropelando o manobrista.

Marques foi preso em flagrante, depois de ser localizado pela Polícia Militar, e foi encaminhado à Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

Ele foi conduzido a uma audiência de custódia, onde o juiz Murilo Moura Mesquita, da 11ª Vara Criminal de Cuiabá, converteu a prisão em flagrante em preventiva.

No dia 17 de agosto, o desembargador Paulo da Cunha negou liminar para soltar Costa Marques.

Leia mais sobre o assunto

MPE denuncia estudante por atropelar e matar manobrista

Universitário é indiciado por morte de manobrista de boate 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Outubro de 2017
20.10.17 17h29 » Presidente do TJ notifica Taques a pagar duodécimos atrasados
20.10.17 17h21 » Cabo: reunião em restaurante selou R$ 50 mil para bancar escutas
20.10.17 15h11 » Delegado diz haver indícios de que militares “vendiam” grampos
20.10.17 15h01 » Juíza nega novo prazo e diz que defesas tentam atrasar sentença
20.10.17 14h52 » Justiça mantém punição a jornalista que "ofendeu" ex-juiz do TRE
20.10.17 14h35 » Instituições não se pautam por Whatsapp; o que vale é o oficial”
20.10.17 14h05 » Imagens mostram encontro de advogada e personal com coronel
20.10.17 13h47 » Juíza descarta fuga e manda retirar tornozeleira de empresário
19.10.17 15h11 » Desembargador nega pedido da AL para votar soltura de Fabris
19.10.17 15h04 » “Taques tinha conhecimento e avalizou os grampos”, diz delegado



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet