Artigos
  • RICARDO BERTOLINI
    A corrupção é doença que retira do cidadão a possibilidade de ter algum acesso aos serviços públicos
  • ALEX VIEIRA
    Devemos ter Cautela com os conhecimentos transmitidos vulgarmente, pois muitas vezes estão contaminados por falsas ou incompletas informações
  • SÉ CORDOVEZ
    Na prática a boa intenção da medida visa à extinção da cobrança retroativa do Funrural aos seus Contribuintes
J. Estadual / INDENIZAÇÃO

Tamanho do texto A- A+
20.04.2017 | 15h00
Laboratório é condenado por erro em exame clínico
Empresa descartou material de paciente, inviabilizando diagnóstico de abortos
Reprodução
Laboratório terá que pagar indenização de R$ 10 mil
DA ASSESSORIA

A Sexta Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou recurso de apelação interposto por um laboratório de Cuiabá que cometeu erro no exame de cultura de material e cariótipo realizado por uma paciente que havia sofrido três abortos seguidos. O exame prescrito pela médica buscava conhecimento da causa que provocara os abortos através da análise do feto, mas o laboratório realizou exame distinto do pedido, não sendo possível a realização do exame correto devido ao descarte do material.
 
Na sentença de Primeira Instância, o pedido de indenização por danos morais da paciente foi concedido e fixado em R$ 10 mil. O laboratório requerido admitiu o erro decorrente da realização de exame diverso daquele que fora prescrito pela médica da autora, mas ingressou com o recurso junto à Corte estadual pela improcedência da ação de reparação de danos, ou, alternativamente, pela redução do valor da condenação.
 
No recurso, o entendimento da Câmara assevera que o erro do exame laboratorial tirou da autora a possibilidade tanto de descobrir a causa dos abortos quanto a de submeter-se a tratamentos para evitar que outros eventuais abortos ocorressem.
 
“Ademais, é de se considerar que o erro do laboratório se não gerou, por si só, o processo depressivo vivido pela autora, ao menos o agravou, porquanto além da frustração da perda dos fetos a autora ainda foi privada, em razão do erro do laboratório, de sequer saber o que exatamente foi a causa dos abortos espontâneos”, considerou o acórdão.
 
A decisão do relator, desembargador Guiomar Teodoro Borges, foi acompanhada pelos desembargadores Serly Marcondes Alves (1ª Vogal) e Rubens de Oliveira Santos Filho (2º Vogal).


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Setembro de 2017
22.09.17 18h17 » Gaeco pede absolvição de 3 e condenação de Silval e mais 6
22.09.17 15h45 » Desembargador do TJMT revoga prisão de secretário de Saúde
22.09.17 15h37 » Silvio pede dinheiro a ex-secretário e nega ter escolhido vídeos
22.09.17 15h10 » Secretário foi preso por não fornecer remédio de R$ 480 a criança
22.09.17 10h55 » Secretário de Saúde é preso por descumprir liminar da Justiça
21.09.17 15h33 » Empresário diz que agiu como delator e pede perdão judicial
21.09.17 15h21 » Disputas judiciais de R$ 4,2 milhões podem ter motivado agressão
21.09.17 10h05 » Perri contraria MPE e diz não ser "mero homologador de decisões"
21.09.17 09h47 » Desembargador diz que secretário interrogou delegada ilegalmente
21.09.17 09h35 » Veja as cautelares aplicadas a secretário após afastamento



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet