Artigos
  • GISELE NASCIMENTO
    Decisões que atestam o “mero aborrecimento” em casos de desrespeito ao consumidor estimulam o “mero abuso”
  • HÉLCIO CORRÊA
    Não vale mais baratear debate prisional no Brasil ou ficar inutilizando recursos públicos no modelo vingativo e ineficaz
  • VICTOR MAIZMAN
    Cláusula do Devido Processo Legal assegura que ninguém será privado de seus bens, sem o processo legal
  • GONÇALO DE BARROS
    Nas redes sociais, os julgamentos são mais abertos, transparentes; a exceção é o anonimato
J. Estadual / AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA

Tamanho do texto A- A+
13.04.2017 | 18h34
Juiz decreta prisão preventiva de pastor acusado de estupro
Paulo Roberto Alves foi preso na tarde de quarta-feira (12) na Avenida das Torres
Divulgação
O juiz Jorge Tadeu Rodrigues que decretou a prisão do pastor
THAIZA ASSUNÇÃO
DA REDAÇÃO

O juiz Jorge Tadeu Rodrigues, da 2ª Vara Criminal de Cuiabá, decretou a prisão preventiva do pastor evangélico Paulo Roberto Alves, de 52 anos, durante audiência de custódia realizada na tarde desta quinta-feira (13), no Fórum da Capital.

Paulo Roberto é acusado de ter estuprado uma menor de 11 anos e uma adolescente de 16. Ele foi preso em flagrante na tarde de quarta-feira (12) em sua residência.

A assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Mato Grosso informou que não dará mais detalhes sobre o caso porque envolve menores de idade.

O processo tramitará em segredo de Justiça na 14ª Vara Criminal.

Do Fórum, o pastor - que disputou a eleição de 2012 como candidato a vice-prefeito de Cuiabá – será encaminhado para o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC).

"Inocente"

Em um vídeo publicado pelo site Mato Grosso Mais, o pastor negou as acusações.

O político disse que está sendo perseguido por membros da igreja Assembleia de Deus, da qual era membro até cinco anos atrás.

“Eu vou mostrar para Cuiabá que armaram mais uma vez. Eu sou inocente”, afirmou.

O caso

De acordo com o boletim de ocorrência, o pastor foi visto por uma viatura da PM deixando duas garotas - de 11 e 16 anos - próximo a um matagal na Avenida das Torres.

Desconfiados, os policiais passaram a fazer o acompanhamento do carro em que o suspeito estava. Porém, ao perceber a viatura, ele fugiu em alta velocidade.

Com isso, os PMs foram até o ponto de ônibus onde as meninas foram deixadas e encontraram as duas ainda no local.

Eles questionaram as garotas, que contaram uma história e, em seguida, os policiais decidiram acompanhar as duas até o bairro onde moram.

Os pais das meninas não estavam em casa. Depois de muito insistir, as duas acabaram confessando que conheciam o suspeito há alguns dias, e que na quarta-feira (12) teriam saído para manter relações sexuais com ele em troca de dinheiro.

A adolescente de 16 anos contou que o pastor teria ligado enquanto ela ainda estava na escola, pedindo para encontrá-la, e insistido para que levasse sua sobrinha - de 11 anos -, pois pagaria às duas uma quantia de R$ 200.

A menina ainda relatou que o pastor ligou novamente assim que as deixou no ponto de ônibus, pedindo para que não contassem à polícia sobre o encontro, e que pagaria mais R$ 200 pelo silêncio.

O pastor foi preso em sua casa e encaminhado para a Central de Flagrantes de Cuiabá, onde as meninas o reconheceram como autor do crime.

A Polícia Civil irá investigar o caso.

Paulo Roberto foi candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Carlos Brito.

Leia mais:

Em vídeo, pastor diz ser inocente e cita perseguição de igreja

 

Pastor que foi candidato a vice é preso acusado de estupro


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Dezembro de 2017
12.12.17 16h02 » Escritório cobra R$ 151,8 mil de deputado, que nega ter dívida
12.12.17 14h18 » Decolar é condenada por "encurtar" férias de turista de MT
12.12.17 10h40 » Juíza manda ação contra agente do Gaeco para Vara Militar
11.12.17 17h24 » TJ-MT lança projeto para plantar 300 mil árvores em Cuiabá
11.12.17 15h41 » Defaz lista 20 empresas "laranjas" em esquema que sonegou R$ 140 mi
11.12.17 14h06 » Justiça extingue ação contra suspeita de ameaçar e difamar juíza
11.12.17 10h23 » MT espera receber R$ 150 mi de empresas delatadas por Silval
10.12.17 08h00 » Juiz libera mãe de menores mantidos em cárcere
09.12.17 15h00 » Juíza nega absolvição a agente do Gaeco preso na Convescote
08.12.17 15h03 » Confira os plantonistas do feriado e fim de semana



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet