Artigos
  • GILMAR MENDES
    Esse procedimento acaba sendo o meio para coibir interpretações equivocadas e mesmo abusos na prisão
  • ELVIS KLAUK JR
    Antes de fechar negócio é muito importante verificar se o imóvel está com os respectivos documentos em ordem
  • PAULO LEMOS
    Na política, há um quadro crônico e agudo de delírios, alucinações, desejos, impulsos e compulsões
J. Estadual / EFEITO DELAÇÃO

Tamanho do texto A- A+
14.11.2017 | 14h13
Juíza autoriza Estado a usar avião de Silval para a Segurança
Aeronave foi devolvida como parte do acordo de delação firmado entre o ex-governador e a PGR
Reprodução
Aeronave devolvida por Silval será usada em ações do Ciopaer
LUCAS RODRIGUES
DA REDAÇÃO

A juíza Selma Arruda, da Vara Contra o Crime Organizado da Capital, autorizou o Estado a utilizar a aeronave devolvida pelo ex-governador Silval Barbosa em ações de Segurança Pública.

A decisão é da última sexta-feira (10). O avião, prefixo PT- VRX modelo EMB-810D, é avaliado em R$ 900 mil, e foi um dos bens devolvidos por Silval em sua delação premiada a título de ressarcimento aos cofres públicos.

A delação foi firmada com a Procuradoria-Geral da República e homologada em agosto pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF). O ex-governador

devolveu um total de R$ 46 milhões em bens.

Conforme a juíza, o Estado manifestou interesse em adquirir a aeronave e integrá-la em seu patrimônio .

Apesar de explicar que ainda está pendente a avaliação oficial do avião, “a fim de que se apurar o valor do mesmo, para fins de ressarcimento”, Selma Arruda autorizou desde já o uso da aeronave para ações de Segurança.

“Assim, tenho que o pedido de cautela da referida aeronave em favor do Centro Integrado de Operações Aéreas – Ciopaer (fls. 953/956) merece deferimento, eis que o bem passará a ser utilizado em ações de segurança pública. Defiro-o, pois, sem mais delongas”.

A magistrada nomeou o coronel Juliano Chirolli, coordenador do Ciopaer, para ficar responsável pela guarda da aeronave.

“Tratando-se de aeronave que será utilizada em ações que visam o reforço da segurança pública no Estado de Mato Grosso, nos termos do Art. 7º, da Lei nº. 6.009/73, determino que a mesma fique isenta do recolhimento de taxas de aviação e aeroportuárias, inclusive anteriores, caso estejam pendentes, a fim de possibilitar que a SESP proceda a transferência do Operador junto à Anac [Agência Nacional de Aviação Civil]”.

Leia mais sobre o assunto:

Aeronave e imóveis de Silval poderão ser leiloados pela Justiça


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Janeiro de 2018
08.01.18 17h01 » Cuiabá e Várzea Grande: prova para juiz leigo será dia 28
05.01.18 16h51 » Empresa nega bariátrica e vai indenizar paciente em R$ 15 mil
04.01.18 16h14 » Juiz condena PM por abuso sexual contra alunas de colégio militar
04.01.18 16h05 » Juíza manda empresário devolver R$ 15 mil aos cofres públicos
04.01.18 11h11 » Juiz: médica atrapalhou investigação e intimidou testemunhas
04.01.18 11h03 » Latam vai indenizar passageira que perdeu voo em conexão
04.01.18 10h18 » Juiz acata ação e mantém prisão de empresário, médica e mais 2
04.01.18 09h58 » Filhos de acusado de desviar R$ 133 mi obtêm justiça gratuita
03.01.18 16h28 » "Se não fosse controlado, Chico Lima venderia até o Estado"
02.01.18 17h19 » Juiz nega benefício a João Emanuel por leitura de 173 livros



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet