Artigos
  • GISELE NASCIMENTO
    Decisões que atestam o “mero aborrecimento” em casos de desrespeito ao consumidor estimulam o “mero abuso”
  • HÉLCIO CORRÊA
    Não vale mais baratear debate prisional no Brasil ou ficar inutilizando recursos públicos no modelo vingativo e ineficaz
  • VICTOR MAIZMAN
    Cláusula do Devido Processo Legal assegura que ninguém será privado de seus bens, sem o processo legal
  • GONÇALO DE BARROS
    Nas redes sociais, os julgamentos são mais abertos, transparentes; a exceção é o anonimato
J. Estadual / ESCUTAS ILEGAIS EM MT

Tamanho do texto A- A+
11.10.2017 | 17h41
Desembargador manda Rogers para Polinter e Lesco para Rotam
Orlando Perri determinou ainda transferência de sargento acusado de envolvimento no esquema
Alair Ribeiro/MidiaNews
O desembargador Orlando Perri, que determinou a transferência
CAMILA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

O desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça, determinou a transferência de três dos presos por envolvimento no esquema de grampos ilegais operado no Estado.

O ex-secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Jarbas, que estava detido no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), será encaminhado para a Polinter.

"Determino a expedição de ofício ao Secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Fausto José Freitas da Silva – responsável pelo sistema prisional – para que providencie a imediata transferência do custodiado Rogers Elizandro Jarbas, atualmente custodiado no Centro de Custódia da Capital, para a sede da Polinter, porquanto, segundo informações obtidas com o Delegado-Chefe daquela Unidade Policial, há possibilidade de recebimento do aludido preso provisório em uma das dependências lá existentes", afirmou Perri, na decisão.

Segundo o magistrado, a medida é indispensável já que, no CCC, Jarbas divide cela com o ex-secretário Paulo Taques, também preso por envolvimento nas escutas clandestinas.

A medida se patenteia indispensável para evitar que sejam mantidos juntos dois investigados detidos na mesma operação policial, facilitando, com isso, o contato entre eles, e, de consequência, a probabilidade de ajustarem suas versões ou de criarem álibis no intuito de prejudicar as investigações

"A medida se patenteia indispensável para evitar que sejam mantidos juntos dois investigados detidos na mesma operação policial, facilitando, com isso, o contato entre eles, e, de consequência, a probabilidade de ajustarem suas versões ou de criarem álibis no intuito de prejudicar as investigações policiais", disse Perri.

O sargento João Ricardo Soler, preso desde o dia 27 na Rotam (Ronda Ostensiva Tática Metropolitana), ficará detido a partir de agora no 4º Batalhão de Várzea Grande.

Já o ex-secretário-chefe da Casa Militar, coronel Evandro Lesco, será transferido para a Rotam. Ele estava preso no 3º Batalhão da Polícia Militar, no CPA IV.

Esta última transferência é decorrente do episódio, ocorrido no último dia 4, em que o ex-secretário saiu do batalhão para fazer compras em uma farmácia no mesmo bairro.

Segundo informações levantadas pela reportagem, Lesco foi até o estabelecimento “escoltado” por dois policiais militares, em um Toyota Corolla, para comprar produtos de higiene pessoal, como sabonete e desodorante.

"Determino, a transferência do Cel. PM Evandro Alexandre Ferraz Lesco ao Batalhão da Rotam, onde deverá ficar recolhido no alojamento com grade, devendo sair apenas nos horários das refeições, banho de sol e visitas, retornando em seguida, devendo a grade permanecer fechada, inclusive durante o dia", disse Perri na decisão.

A transferência de Lesco atendeu a um pedido da delegada Ana Cristina Feldner, responsável pelas investigações dos grampos.

Leia mais sobre o assunto:

Delegada confirma "passeio" de Lesco e pede providências ao TJ


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Dezembro de 2017
07.12.17 11h46 » Juiz decreta prisão preventiva de suspeita de matar marido PM
07.12.17 10h00 » Veja quem são os alvos da operação "Crédito Podre", da Defaz
07.12.17 08h50 » Relator aponta recurso irrisório para Defensoria e cobra investimentos
07.12.17 07h05 » Operação caça grupo acusado de sonegar R$ 140 mi em ICMS
06.12.17 14h01 » Juiz afirma que prisão de coronéis foi decretada de forma ilegal
06.12.17 11h31 » Desembargadora mantém suspensão de suplementação à Câmara
06.12.17 08h55 » TJ mantém decisão e empresários indenizarão doméstica e filha
05.12.17 15h11 » Em audiência, cabo se retrata e promotor retira queixa-crime
05.12.17 14h13 » Justiça retira tornozeleira imposta a ex-assessor de deputado
01.12.17 16h14 » Ex-deputado estadual comparece ao Fórum e evita prisão



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet