Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    A propriedade foi adquirida pela Princesa Isabel e pelo Conde d'Eu com o dinheiro do dote dado pelo Estado para o casamento da Princesa
  • GONÇALO ANTUNES DE BARROS
    As gerações futuras precisam ouvir a voz que desta ainda aprisionam

Tamanho do texto A- A+
03.07.2018 | 17h50
“Sono dos justos”
Ex-presidente da EIG, José Kobori nega delação premiada
DA REDAÇÃO
José Kobori - GAECO

O empresário José Kobori, preso na segunda fase da Operação Bereré

O empresário José Kobori negou que esteja negociando uma delação premiada a respeito do suposto esquema de fraudes, desvio e lavagem de dinheiro no âmbito que operou de 2009 a 2015 no Detran-MT.

O esquema é investigado na Operação Bereré. Kobori – que é ex-presidente da empresa EIG Mercados  foi preso no 9 de maio durante a 2ª fase da ação.

Segundo as investigações, parte dos valores repassados pelas financeiras à EIG Mercados por conta do contrato com o Detran-MT retornava como propina a políticos, dinheiro esse que era “lavado” pela Santos Treinamento – parceira da EIG no contrato -  e por servidores da Assembleia, parentes e amigos dos investigados.

Em nota, o empresário enfatizou que delatores necessitam de crimes cometidos para negociar com a Justiça, pressuposto que inexiste no seu caso.

“Sendo esta a intenção, aproveito para informar que o aparelho de opressão estatal pode me manter preso, mas não aprisionado, pois durmo o sono dos justos e meu espírito segue forte, confiante na justiça divina e cético quanto a Justiça dos homens", diz a nota do empresário.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet