Artigos
  • MAURO VIVEIROS
    O delator estará sempre em melhores condições morais que os delatados, que costumam negar crimes contra evidências
  • VICTOR MAIZMAN
    Expediente traz insegurança jurídica, uma vez que sua edição gera efeitos, mesmo sendo provisória

Tamanho do texto A- A+
19.05.2017 | 09h22
"Cartas Marcadas"
Procuradores serão alvos de sindicância
DA REDAÇÃO

A corregedora-geral da Procuradoria Geral do Estado, Glaucia Amaral, decidiu reinstalar a sindicância para a realização de novas diligências necessárias na colheita de provas para o inquérito referente à Operação Cartas Marcadas.

A operação investiga um suposto esquema de emissão fraudulenta de cartas de crédito, no período de 2009 a 2011, feita por 14 pessoas em Mato Grosso. Entre eles estariam os procuradores Dilmar Portilho Meira, Gerson Valério Pouso, Nelson Pereira dos Santos e Jenz Prochnow Junior.

De acordo com a corregedora-geral, é de competência da Procuradoria Geral proceder às sindicâncias e processos administrativos disciplinares já que há procuradores envolvido.

A sindicância tem até 30 dias para iniciar os trabalhos.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Agosto de 2017
11.08.17 09h25 » Lava Jato & Cia
11.08.17 09h22 » Punição à vista
09.08.17 17h31 » Rolo do VLT
09.08.17 10h16 » Pedido de soltura
09.08.17 10h13 » Desvio de R$ 3 milhões
09.08.17 10h11 » Primavera do Leste
09.08.17 10h09 » Defesa de Paulo
07.08.17 15h21 » Delação "Monstruosa"
07.08.17 15h06 » "Carimbador"
07.08.17 11h14 » Prisão de Paulo



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet