Artigos
  • GUSTAVO GUILHERME ARRAIS
    Com o julgamento da ADI 3572 e do RE 759.244, como fica o passivo do Funrural?
  • GONÇALO ANTUNES DE BARROS
    Em configurações cada vez mais velozes, a vida está sendo reprogramada
  • DANIELE FUKUI
    Discussão sobre a inconstitucionalidade e ilegalidade do Fethab no STF
/ DENÚNCIA DE PRESOS

Tamanho do texto A- A+
10.01.2020 | 10h00
MPE abre investigação para apurar irregularidades em presídio
Detentos relataram más condições sanitárias; promotora pediu explicações à Sesp
Reprodução
A Penitenciária Major PM Zuzi Alves da Silva, em Água Boa
CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

A promotora de Justiça Alice Cristina Alves, do Ministério Público do Estado, abriu um inquérito civil público para apurar possíveis irregularidades na Penitenciária Major PM Zuzi Alves da Silva, localizada no município de Água Boa (a 740 km de Cuiabá).

Conforme a promotora, detentos escreveram diversas cartas relatando que não recebem atendimento médico e a unidade prisional não tem condições sanitárias adequadas.

Ela relata que um detento, identificado como Celso Francisco, contou que os presos com doenças contagiosas não são separados por alas.

"Resolve, por tais razões, instaurar o presente Inquérito Civil, colimando investigar adequadamente os fatos, bem assim subsidiar futuras e eventuias medidas judiciais ou extrajudiciais", consta em portária do dia 19 de dezembro.

É comum em presídios que presos com tuberculose, por exemplo, fiquem isolados dos demais devido à alta possibilidade de contaminação.

A promotora determinou, ainda, a notificação da Secretária de Estado de Segurança Pública para que, em 20 dias, prestes informações sobre as supostas irregularidades.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2020 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet