Artigos
  • FELIPE AMORIM REIS
    A lei sancionada fomentará a famigerada guerra fiscal entre os municípios
/ RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Tamanho do texto A- A+
15.04.2019 | 09h01
Credores da livraria Cultura aprovam plano de reestruturação
Recuperação judicial da empresa foi iniciada em outubro de 2018
Carlos Brito/G1
DO SITE MIGALHAS.COM

Os credores da livraria Cultura aprovaram na última sexta-feira, 12, o plano de reestruturação do grupo, que pediu recuperação judicial em 25 de outubro de 2018. Reunidos em São Paulo, eles aceitaram a proposta de desconto de até 70% no total dos valores a receber com prazo de até 12 anos para amortização de toda a dívida.

Com a presença de 30 representantes dos credores, o encontro definiu que as dívidas trabalhistas serão quitadas em sua totalidade em até 12 meses após homologação do plano de recuperação judicial. Os demais credores foram divididos em grupos conforme o valor a receber:

Até R$ 2 mil - carência de dois meses e pagamento em seis parcelas após a carência com amortização de 100% do valor devido, sem nenhum desconto;

Acima de R$ 2 mil (para o credor que não possui qualquer tipo de garantia para receber seus créditos) - desconto de 70%, com carência de dois anos e pagamento em doze anos após a carência sendo amortização de 5% ao ano do ano 3 ao 6 e amortização de 10% do principal por ano nos anos 7 ao 14. O pagamento será trimestral;

MPE - desconto de 50% com carência de um ano e quitação em cinco anos após a carência, com amortização de 20% do principal ao ano com pagamentos trimestrais;

Financeiros estratégicos 1 - (Seja uma instituição financeira que não tenha parte do crédito garantido pela cessão fiduciária de recebíveis, com redução do valor da dívida e encargos e com suspensão de ações de cobrança e/ou execuções) - desconto de 30%, com carência de um ano e pagamento em cinco anos após a carência sendo 20% do principal por ano e pagamentos trimestrais;

Financeiros estratégicos 2 - (Seja uma instituição financeira que tenha parte do crédito garantido pela cessão fiduciária de recebíveis, tenha concordado com a liberação integral de tal garantia, ou concessão de novos créditos e tenha suspendido ações de cobrança e/ou execuções) - sem desconto e carência de três anos com juros capitalizados. Os pagamento serão feitos em seis anos após a carência sendo 10% nos anos 4 e 5, 15% no ano 6, 20% nos anos 7 e 8 e 25% no ano 9.

O Grupo Cultura é assessorado pela advogada Fabiana Solano, sócia do Felsberg Advogados.

 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2019 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet