Artigos
  • RENATO GOMES NERY
    O Brasil é o paraíso para se levar vantagem em tudo; tudo é negociado
  • VICTOR MAIZMAN
    De forma absurda é preciso criar órgãos para fiscalizar os órgãos de fiscalização
/ COMBUSTÍVEIS

Tamanho do texto A- A+
09.02.2019 | 10h08
TCE suspende licitação de R$ 18,9 milhões da Prefeitura de Cuiabá
Certame foi vencido pelo Posto Leblon; com a suspensão, frota municipal pode ficar desabastecida
Arquivo MidiaJur
O conselheiro Moisés Maciel, do TCE
DIEGO FREDERICI
DO FOLHAMAX

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) suspendeu no final da tarde desta sexta-feira uma licitação realizada pela prefeitura de Cuiabá e que segundo o órgão é suspeita de ter sido direcionada. A disputa foi vencida pelo Posto Leblon, localizado na Capital, que deverá prestar o serviço por R$ 18.926.515,72 milhões.

A determinação é do conselheiro interino Moisés Maciel e foi publicada pelo TCE-MT.

O membro da Corte de Contas estabeleceu ainda que contratações emergenciais que eventualmente sejam necessárias – neste caso, o fornecimento de combustíveis como gasolina comum, etanol, diesel comum e diesel s-10 -, só poderão ocorrer após a Prefeitura de Cuiabá comprovar os prejuízos à administração.

A gestão ainda terá que mostrar a compatibilidade dos valores praticados no mercado.

“Suspenda todos os atos decorrentes, cujo objeto é o registro de preços para futura e eventual contratação de empresa para o fornecimento de (Gasolina Comum, Etanol, Diesel Comum, Diesel S-10), por meio de cartão magnético ou micro processado, através de sua rede de postos credenciados, disponibilizando sistema integrado, operação e suporte gestão de   consumo de combustíveis sem taxa de administração com atuação em Cuiabá, para os veículos, máquinas e equipamentos próprios ou locados de uso exclusivo pela Prefeitura Municipal de Cuiabá”, diz trecho da decisão.

A medida atendeu a uma representação de natureza externa proposta pela Trivale Administração Ltda. Segundo ela, o objeto do contrato da prefeitura previa a contratação de uma empresa para fornecer combustíveis.

Porém, conforme trechos do edital, o negócio também englobava serviços de gerenciamento de uso de combustíveis – fato que poderia diminuir a concorrência e que é indício de direcionamento.

“Conclui que as disposições editalícias pretendem reunir, a um só tempo, elementos típicos de uma aquisição de bens (compra de combustíveis) com elementos deum contrato de serviços (sistema de gerenciamento por cartões), o que configura, ao menos potencialmente, a inserção de elementos atípicos no objeto da licitação que poderá reduzir/limitar o universo de participantes, indicando possível direcionamento do certame”, analisou o conselheiro interino.

Moisés Maciel advertiu ainda que, em caso de descumprimento, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), estará sujeito a uma multa de 10 UPFs por dia. O conselheiro interino determinou também que o processo tramite de maneira prioritária. 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2019 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet