Artigos
  • VALBER MELO E FILIPE MAIA BROETO
    Ao implementar-se o método do discovery, eliminar-se-ão os "blefes", os "trunfos", as "jogadas desleais", bem como os eventuais "jogadores espertos"
  • LUIZ GONÇALO DA SILVA
    O posicionamento do STF amplia a possibilidade de surgimento de novas empresas e de ampliação de postos de trabalho
  • LEONARDO CAMPOS
    Impôs derrotas acachapantes, renovou na medida de sua vontade e deixou claro suas prioridades mais imediatas
/ MARACANÃ E PAC DAS FAVELAS

Tamanho do texto A- A+
13.09.2018 | 09h23
Sérgio Cabral é condenado a 12 anos por fraudes em licitações
Agora, somadas, as sentenças do ex-governador passam de 183 anos de prisão
Giuliano Gomes/PR Press
O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral
DO G1

O ex-governador do estado do Rio, Sérgio Cabral, foi condenado nesta quarta-feira (12) a mais 12 anos e 10 meses de prisão por crimes de fraudes a licitações na reforma do Maracanã e no PAC das favelas. A sentença, da 7ª Vara Federal Criminal, está relacionada a crimes apurados na Operação Cross Over, um desdobramento da Lava Jato.

A sentença também abrange a condenação pelo crime de cartel. A sentença também condena Wilson Carlos a 11 anos e seis meses de prisão e multa; Paulo Meríade Duarte a 2 anos a medidas restritivas e multa; Benedicto Barbosa Júnior a 6 anos de reclusão em regime semi-aberto e multa e Marcos Vidigal do Amaral a medidas restritivas e multa.

Na terça, o ex-governador já tinha recebido uma nova condenação: mais 47 anos e quatro meses de prisão por crimes de corrupção, formação de quadrilha e pertinência à organização criminosa em obras realizadas com recursos federais, inclusive provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento, no Estado do Rio de Janeiro, como o Arco Metropolitano, PAC Favelas e Linha 4 do Metrô.

Agora, somadas, as sentenças do ex-governador passam de 183 anos de prisão. Cabral foi preso em novembro de 2016 e atualmente cumpre pena em Bangu.

A defesa de Cabral se manifestou em nota. Leia a íntegra abaixo:

"Sérgio Cabral já havia sido condenado por suposta corrupção em obras públicas. Hoje, sua condenação se deu por alegada fraude nas mesmas obras públicas tratadas na sentença anterior, em evidente duplicidade de condenação. É preciso que os órgãos revisores, do Judiciário, intervenham, o quanto antes, nesses processos, sob pena de atingirmos a barbarie judicial. Vamos recorrer da sentença com esse objetivo."


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet