Artigos
  • VINÍCIUS SEGATTO
    Está nesta Constituição que todo cidadão brasileiro tem o direito ao devido processo legal
  • RITA DE CASSIA BUENO
    Vale ressaltar que a prisão não extingue o débito alimentar, não isentando o devedor de pagar os valores vencidos e vincendos
/ PRESIDENTE DO STF

Tamanho do texto A- A+
09.08.2018 | 18h21
Cármen Lúcia critica proposta de reajuste a ministros do Supremo
Presidente do STF afirmou que não se convenceu de que aumento 'era o melhor para o país'
Rosinei Coutinho/SCO/STF
A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia
LUIZ FELIPE BARBIÉRI
DO G1

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, criticou nesta quinta-feira (9) a decisão da Corte de incluir no orçamento do tribunal para 2019 a previsão de reajuste salarial de 16,38% para os ministros.

A decisão foi tomada na noite desta terça-feira (8), em sessão administrativa do STF, por decisão da maioria dos ministros – foram 7 votos a 4. A ministra não mencionou diretamente o episódio, mas deixou claro seu descontentamento.

"Ontem perdi. Provavelmente hoje perco de novo. Mas eu não queria estar do lado dos vencedores. O que venceram e como venceram não era o que eu queria mesmo e continuo não convencida que era o melhor para o Brasil", afirmou Cármen.

O que venceram e como venceram não era o que eu queria mesmo e continuo não convencida que era o melhor para o Brasil

A presidente falou no enceramento do seminário "Direitos Humanos nos 30 anos da Constituição Federal e nos 70 anos da Declaração Universal", promovido pelo Ministério dos Direitos Humanos em parceria com o Centro Universitário de Brasília.

Também participaram do evento nesta manhã a procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, o ministro dos Direitos Humanos, Gustavo do Vale Rocha e a presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Christianne Dias Ferreira.

Custo do reajuste

Atualmente, os ministros recebem R$ 33,7 mil. No ano que vem, o contracheque poderá ultrapassar R$ 39 mil. O aumento ainda depende de aprovação do Congresso e sanção do presidente da República.

Segundo estimativa feita pelas consultorias da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, a proposta de reajuste do salário dos ministros do STF teria um impacto de R$ 4 bilhões nas contas públicas, considerando o Executivo, Legislativo, Ministério Público e também os estados da federação.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet