Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    A propriedade foi adquirida pela Princesa Isabel e pelo Conde d'Eu com o dinheiro do dote dado pelo Estado para o casamento da Princesa
  • GONÇALO ANTUNES DE BARROS
    As gerações futuras precisam ouvir a voz que desta ainda aprisionam
/ POSSÍVEL "FANTASMA"

Tamanho do texto A- A+
21.06.2018 | 17h35
MPE investiga pagamentos a servidor da AL morto há 28 anos
Salário de R$ 12 mil tem sido pago todo mês após morte; viúva foi notificada a comparecer no MP
Reprodução/Montagem
O promotor Célio Fúrio (no detalhe), que instaurou inquérito
JAD LARANJEIRA
DA REDAÇÃO

O Ministério Público Estadual (MPE) instaurou um inquérito civil para investigar pagamentos feitos até este ano a um servidor da Assembleia Legislativa, que morreu há 28 anos.

A investigação foi aberta no dia 13 de junho pelo promotor de Justiça Célio Joubert Fúrio, do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa.

O servidor L.C da S. era técnico legislativo de nível médio e, apesar ter falecido no dia 20 de maio de 1990, consta como se estivesse lotado até hoje na Secretaria de Gestão de Pessoas.

De acordo com o Portal da Transparência da Casa de Leis, o salário bruto do servidor está fixado em R$ 12,9 mil.

Segundo a portaria, foi apurado que após sua morte, L. ainda foi agraciado com reenquadramentos, progressões, elevações de classes e níveis de carreira.

"Existem nos autos elementos iniciais que justificam a instauração de inquérito civil para apurar fato autorizador da defesa e tutela dos interesses ou direitos a cargo do Ministério Público".

Ao instaurar a investigação, o promotor solicitou que o diretor do Departamento de Pessoal da AL fosse notificado a respeito dos fatos, e que encaminhasse para o MPE a ficha atualizada e completa contendo toda documentação do servidor.

Pediu ainda que verificasse se existe outro servidor com o mesmo nome de L. e também de eventual beneficiário da pensão por morte.

Joubert ainda oficiou a viúva do falecido, que é servidora pública na Prefeitura de Cuiabá, para comparecer na sede da Promotoria no dia 16 de julho para dar explicações sobre a situação.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet