Artigos
  • VILSON NERY
    Li as propostas dos três candidatos, e separei as palavras “agricultura” e agronegócio” em seu contexto no plano de governo, para dar qualidade à minha pretensão
  • JOÃO PAULO OLIVEIRA
    No processo eleitoral atual há uma enorme preocupação com relação a informações falsas que são passadas no que tange a uma série de situações e candidatos
/ OAB INVESTIGA

Tamanho do texto A- A+
20.06.2018 | 17h02
Dois são presos por promessa de "limpar nome" de clientes
Homens foram soltos após pagarem fiança de R$ 1,2 mil
Reprodução
Suspeitos prometiam "limpar nome" de devedores
CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

Dois homens foram detidos por abordarem pessoas na cidade de Peixoto de Azevedo (a 678 km de Cuiabá) sob a promessa de que “limpariam” o nome delas em serviços de proteção ao crédito, como o SPC e Serasa.

Eles foram presos na sexta-feira (15) após denúncia do presidente da OAB do município, Marcus Macedo. Os suspeitos estariam trabalhando em nome de um advogado do município.

Na ação para captar clientes, ele espalhavam panfletos com a promessa de tirar o nome dos consumidores de listas de restrição. Para dar veracidade ao caso, eles ainda usavam identificações falsas de consultores do SPC e Serasa.

Os homens foram presos em flagrante por falsidade ideológica e liberados mediante pagamento de fiança de R$ 1,2 mil cada um.

Reprodução

CAPTAÇÃO DE CLIENTES

Crachá usado por um dos homens para capacitação de clientes

De acordo com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a ação fere o Código de Ética Profissional, que limita a publicidade de serviços advocatícios.

Será instaurado processo ético disciplinar para apurar a conduta do advogado. Juntamente com o material apreendido durante o flagrante, constava procuração em nome do profissional.

Como funciona

A captação funciona da seguinte forma: os agentes procuram consumidores e oferecem o serviço: limpar o nome. Há ainda os que prometem arrecadar algum tipo de fundo com isso.

Para isso, eles entram com uma ação contra a empresa com a qual o cliente tem débitos, alegando cobrança indevida. 

Nesse processo, o juiz normalmente determina a retirada do nome da pessoa do SPC e Serasa, enquanto a ação acontece.

A prática não é nova no mercado. Há sete anos, em Cáceres, um casal foi preso por usar um carro de som para promover ações de aposentadorias rurais.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet