Artigos
  • LUIZ FLÁVIO GOMES
    O habeas corpus protocolado em favor do ex-presidente Lula começou juridicamente errado
  • RENATO GOMES NERY
    Livro expõe como a polícia americana age para debelar o crime organizado, com a aplicação da Lei Rico

Tamanho do texto A- A+
19.06.2018 | 11h15
Parecer
Há "farto material" contra ex-Casa Civil, diz Raquel Dodge
DA REDAÇÃO
RAQUEL DODGE 2018

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que opinou por manter prisão de Paulo Taques

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou que há "farto material probatório" contra o ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, que está preso desde o dia 9 de maio por conta da Operação Bereré.

A afirmação consta no parecer que embasou a decisão da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), que negou a soltura dele na segunda-feira (19).

Segundo Dodge, as delações e demais documentos contidos na denúncia demonstram que Paulo Taques deve permanecer detido no Centro de Custódia da Capital (CCC).

"O paciente persistiu na atividade criminosa mesmo após deixar o cargo de Secretário Chefe da Casa Civil, o que se deu em 12 de maio de 2017. Isso evidencia que seu poder e influência política, de fato, persistem incólumes".

 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet