Artigos
  • RITA DE CASSIA BUENO
    Vale ressaltar que a prisão não extingue o débito alimentar, não isentando o devedor de pagar os valores vencidos e vincendos
/ 26 ANOS DE PRISÃO

Tamanho do texto A- A+
10.05.2018 | 09h02
TJ condena serralheiro que estuprou e tentou assassinar mulher
Vítima perdeu a visão e teve o maxilar quebrado; crime aconteceu em 2016, no Bairro Parque Ohara
Reprodução
O Tribunal de Justiça de Mato Grosso condenou o serralheiro Renato Silva dos Santos (no detalhe)
JAD LARANJEIRA
DA REDAÇÃO

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso condenou o serralheiro Renato Silva dos Santos a 26 anos de prisão, em regime fechado, por estuprar, tentar assassinar e roubar uma mulher no Bairro Parque Ohara, em Cuiabá. O caso aconteceu em novembro de 2016.

A decisão é do último dia 25 de abril e foi assinada pela juíza Suzana Guimarães Ribeiro, da 6ª Vara Criminal de Cuiabá.

Conhecido como “Cowboy”, ele foi preso quase um mês após o crime. A vítima foi encontrada nua e ensanguentada em um matagal. Por causa das agressões, ela perdeu a visão do olho direito, teve o maxilar e o nariz quebrados, o ouvido estourado e sofreu um corte profundo na cabeça e outro na região genital.

Em sua decisão, a magistrada afirmou ser necessária a pena ser cumprida em regime fechado, devido à gravidade do delito.

“Em caso de eventual recurso, entendo ser necessária a manutenção da prisão do acusado devido a quantidade da pena aplicada, a gravidade do delito e o regime imposto para o cumprimento da pena processo. (...) Deixo de substituir a pena privativa de liberdade por restritiva de direitos pelo fato do delito ter sido cometido mediante violência. Incabível, também a suspensão condicional da pena”, diz trecho da decisão.

Os demais trâmites do processo não foram divulgados, pois corre em segredo de Justiça.

O crime

No dia do crime, a vítima tinha ido até uma lanchonete no bairro para comprar um cigarro. Na saída, passou a ser seguida pelo estuprador.

Renato ofereceu droga para vítima e, diante da recusa, ele a enforcou com força, fazendo com que ela perdesse o ar e desmaiasse. Quando acordou, a mulher estava em um matagal, coberta com folhas de árvore, sem calcinha e com as roupas rasgadas.

A cabeça e o corpo estavam ensanguentados e ela não conseguia enxergar com um dos olhos. A vítima foi socorrida por um casal que a ouviu e acionou o socorro.

Por conta das agressões, a vítima perdeu completamente a visão do olho direito, teve o maxilar e o nariz quebrado. Ela também teve ferimentos graves no ouvido, na cabeça e na região genital, além de receber diversos pontos pelo rosto. Após estuprar e agredir a vítima, o suspeito ainda roubou o o celular dela, um par de brincos e um cordão com pingente.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet