Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    Em qualquer esfera do Poder Público, o cidadão não pode ficar submisso às regras desprovidas de razoabilidade

Tamanho do texto A- A+
02.05.2018 | 15h30
Transporte
Ex-adjunto tem influência em esquema, diz MPE
DA REDAÇÃO
Luiz Carlos Nigro

O secretário adjunto de Turismo, Luiz Nigro

O Ministério Público Estadual (MPE) afirmou que as conversas interceptadas durante a Operação Rota Final mostram que o secretário adjunto de Turismo, Luiz Carlos Nigro, possui influência ou até mesmo participação no esquema investigado.

A operação apura fraudes em concessões do sistema intermunicipal de transporte do Estado, que visava barrar a licitação para os serviços, no intuito de favorecer as empresas que atuam de forma precária.

Em uma das conversas, Nigro se compromete a ajudar o presidente da Agência de Regulação dos Serviços Públicos do Estado de Mato Grosso (Ager), Eduardo Moura, sobre uma servidora que estaria "criando problemas", e também concorda em dar um parecer favorável a Moura.

“Os diálogos realizados com Luiz Carlos [Nigro], por sua vez, demonstram claramente que possui alguma influência e/ou participação em esquema irregular, todavia, ainda não foi possível identificar claramente seu modus operandi. Somente por intermédio do monitoramento de seus terminais telefônicos que será possível apurar os fatos em toda extensão", diz trecho da investigação.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet