Artigos
  • JUNIOR MACAGNAM
    Em mais de 30 anos de democracia, de que valeu o foro especial? Apenas para a corrupção
  • VICTOR MAIZMAN
    Pela iniciativa popular, podem ser criadas não somente leis, como também, revogá-las
  • CARLOS RAFAEL DE CARVALHO
    Medida deve ser avaliada com ressalvas porque pode beneficiar mais aos bancos do que aos consumidores
/ COMANDO VERMELHO EM MT

Tamanho do texto A- A+
30.04.2018 | 17h49
Juíza condena 4 acusados de tramar atentado contra policiais
Entre os condenados, está um dos supostos líderes da organização criminosa no Estado
Reprodução/TJMT
A juíza Débora Roberta Pain Caldas, da segunda vara criminal de Sinop
CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

A juíza Débora Roberta Pain Caldas, da segunda Vara Criminal de Sinop, condenou quatro integrantes da facção criminosa Comando Vermelho na cidade. 

O bando foi preso no fim de 2016 acusado de planejar a morte de agentes de segurança pública em Sinop.

Os condenados são: Leonardo dos Santos Pires, 27 anos, Pedro Henrique Santos da Silva, 22, Pablo Aparecido Pedroso Amorin, 28, e Rogério Zamarioli, 25 anos. 

Leonardo dos Santos é apontado como um dos líderes da organização criminosa em Sinop e foi condenado a 20 anos, nove meses e 27 dias em regime fechado. Ele já está cumprindo pena na Penitenciária Central do Estado (PCE).

Além dele figurar como um dos líderes da facção no Estado, o processo ainda consta que seria um dos responsáveis pelo recrutamento de novos membros em Mato Grosso.

Reprodução/ PJC

Pistola

Pistola de fabricação israelita apreendida com o bando

Pedro Henrique Santos da Silva foi condenado a oito anos, oito meses e quinze dias de detenção. Ele já está detido por outros crimes na Penitenciária Ferrugem, no Município. 

Pablo Aparecido Amorim foi condenado a nove anos, quatro meses e quinze dias de reclusão, em regime fechado. Ele foi absolvido da acusação de porte ilegal de arma.

Rogério Zamarioli foi condenado por integrar a organização criminosa e por porte ilegal de arma em onze anos de reclusão em regime incialmente fechado. 

Foram detidas à época junto ao bando outras quatro pessoas. A magistrada condenou Lucimar Cristina Dos Santos Pires, 31 anos, a cinco anos e 10 meses ao regime semiaberto, por envolvimento ao tráfico de drogas, e posse ilegal de arma. E Nayara Ferreira de Araújo, 23 anos, também foi condenada a três anos de reclusão, ao regime aberto, por posse ilegal de arma. 

Figuram ainda no processo Leonardo Moreira Janis, 25 anos, e Gessica Jenifer da Silva, 23 anos, que foram absolvidos da acusação de porte de arma de fogo.

O caso

No dia 31 de dezembro de 2016, a polícia prendeu o bando no Jardim Novo Estado, em Sinop.

Foram detidas quatro pessoas acusadas de integrar organização criminosa e porte ilegal de arma de fogo. Na casa em que o bando foi preso foram apreendidas uma pistola 9mm, de fabricação israelense e 29 munições 9mm. 

A investigação dava conta de que a arma seria usada para matar agentes penitenciários e policias militares devido a ordens superiores da facção.  

As outras quatro pessoas apontadas no processo foram presas no cursos das investigações realizadas pela Polícia Cívil no início de 2017.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet