Artigos
  • VILSON NERY
    Li as propostas dos três candidatos, e separei as palavras “agricultura” e agronegócio” em seu contexto no plano de governo, para dar qualidade à minha pretensão
  • JOÃO PAULO OLIVEIRA
    No processo eleitoral atual há uma enorme preocupação com relação a informações falsas que são passadas no que tange a uma série de situações e candidatos
/ EXERCÍCIO 2017

Tamanho do texto A- A+
04.04.2018 | 09h58
Taques entrega contas ao TCE e diz não ter “receio” de controle
"TCE vai cumprir seu papel e eventuais equívocos das contas serão anotados", afirmou o tucano
Alair Ribeiro/MidiaNews
O governador Pedro Taques: entrega de contas 2017
DOUGLAS TRIELLI E CAMILA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

O governador Pedro Taques (PSDB) entregou ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) as contas anuais de Governo no exercício de 2017 e disse não ter "receio de controle externo".

O documento foi recebido no final da tarde desta terça-feira (03) pelo atual presidente do tribunal, o conselheiro Domingos Neto.

“Isso demostra o respeito do Poder Executivo em relação ao Tribunal de Contas. Eu e nossa equipe viemos trazer o balanço das contas ao presidente do TCE e aos conselheiros. O que mostra, ao nosso juízo, a importância dessas instituições. A importância do TCE”, disse Taques à imprensa, pouco após o ato formal.

O TCE vai cumprir seu papel constitucional e eventuais equívocos das contas serão anotados. E isso já vem sendo feito

“Nossa administração precisa de controle. Todos precisam de controle. Nós não temos receio, não temos pejo, temor nenhum em relação a controle. O que desejamos é acertar. Estamos trabalhando todos os dias para poder acertar todos os dias”, completou.

O tucano se comprometeu a “anotar” e “acatar” eventuais erros que possam ser apontados pelo TCE.

“O TCE vai cumprir seu papel constitucional, e eventuais equívocos das contas serão anotados. E isso já vem sendo feito. Já existe conselheiro relator, o João Batista, e estamos buscando sempre aprimorar”, afirmou.

“Temos a total tranquilidade nessas contas. Acataremos as recomendações do TCE. Não poderia ser diferente. Para mim é uma honra vir ao Tribunal e entregar essas contas do Estado, que é um ato de democracia, transparência, publicidade e o que determina a Constituição”, disse.

Contas de 2016

As contas referentes a 2016 ainda não foram votadas na Assembleia Legislativa. O documento teve parecer favorável do TCE em julho de 2017 e, desde então, está travado no Legislativo.

Questionado sobre o assunto, Taques disse não estar preocupado.

“Nem um pouco. Isso faz parte da democracia e da Constituição. A Constituição fala que o Tribunal de Contas aprova ou não as contas. Elas foram aprovadas. E mandam para a Assembleia. Isso ocorreu”, resumiu.

Leia também:

Em voto separado, deputado pede rejeição das contas de Taques


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet