Artigos
  • JUNIOR MACAGNAM
    Em mais de 30 anos de democracia, de que valeu o foro especial? Apenas para a corrupção
  • VICTOR MAIZMAN
    Pela iniciativa popular, podem ser criadas não somente leis, como também, revogá-las
  • CARLOS RAFAEL DE CARVALHO
    Medida deve ser avaliada com ressalvas porque pode beneficiar mais aos bancos do que aos consumidores

Tamanho do texto A- A+
03.04.2018 | 12h29
Engano na Bereré
Desembargador José Zuquim achou que era amigo de suspeito
DA REDAÇÃO

 

jose zuquim nogueira

O desembargador José Zuquim, que se declarou suspeito e voltou atrás

O desembargador José Zuquim Nogueira, relator da ação penal da Operação Bereré, chegou a se declarar suspeito para julgar o caso.

Em despacho datado do dia 23 de janeiro, ele justificou “foro íntimo” em razão de um dos investigados ser seu amigo, e determinou a redistribuição da investigação para outro magistrado que, pelo sorteio, caiu nas mãos do desembargador Gilberto Giraldelli.

Porém, Zuquim voltou atrás e avisou Giraldelli que, na verdade, se enganou quanto à suspeição, uma vez que o investigado não era seu amigo, “descobrindo depois que se tratava de pessoa distinta da que havia imaginado”. O caso então voltou para a relatoria do primeiro.

A Bereré apura esquema de fraude, desvio e lavagem de dinheiro no âmbito do Detran-MT, na ordem de R$ 27,7 milhões, que operou de 2009 a 2015.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet