Artigos
  • LUIZ FLÁVIO GOMES
    O habeas corpus protocolado em favor do ex-presidente Lula começou juridicamente errado
  • RENATO GOMES NERY
    Livro expõe como a polícia americana age para debelar o crime organizado, com a aplicação da Lei Rico

Tamanho do texto A- A+
13.03.2018 | 11h09
Operação Bereré
R$ 840 mil foram de honorários, diz advogado em depoimento
DA REDAÇÃO
Alexandre

O advogado Alexandre Slhessarenko, que prestou serviços para a EIG Mercados

Em depoimento ao Gaeco, no último dia 21 de fevereiro, o advogado Alexandre Slhessarenko afirmou que os R$ 840 mil que recebeu da EIG Mercados Ltda se referem a pagamento de honorários.

A movimentação financeira foi revelada pelas investigações da Operação Bereré, que apura esquema de corrupção e pagamento de propina no Detran-MT, na gestão do ex-presidente Teodoro Moreira Lopes, o Dóia.

Segundo Slhessarenko, ele foi contratado pelo então executivo da empresa Valter José Kobori, em julho de 2015.

O advogado – que é filho da ex-senadora Serys Slhessarenko – disse que em maio de 2017 foi avisado pela EIG Mercados que Kobori não atuava mais na empresa, e que na ocasião teve seus serviços dispensados.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet