Artigos
  • VICTOR MAIZMAN
    A propriedade foi adquirida pela Princesa Isabel e pelo Conde d'Eu com o dinheiro do dote dado pelo Estado para o casamento da Princesa
  • GONÇALO ANTUNES DE BARROS
    As gerações futuras precisam ouvir a voz que desta ainda aprisionam
/ NOVA TENDÊNCIA

Tamanho do texto A- A+
31.07.2017 | 10h37
Cresce o interesse de advogados por coworkings no Brasil
Em Cuiabá, existem alguns coworkings tradicionais – ou seja, aqueles que reúnem profissionais de todas as áreas
Reprodução
Escritórios compartilhados são tendência no mundo e no Brasil
DA ASSESSORIA

Advogados que querem focar no trabalho, sem a preocupação com questões administrativas de rotina, têm optado por ter suas salas em coworkings ou escritórios compartilhados. Eles incluem desde serviços de recepcionista (que pode garantir que nenhuma ligação de cliente seja perdida), mobiliário, energia, segurança e condomínio até sala de reunião para atender clientes. Essa é uma tendência no mundo e no Brasil. Tanto que, de acordo com o Censo Coworking Brasil 2017, o segmento cresceu 114% em relação ao ano anterior. Hoje, existem 810 espaços ativos no Brasil. São Paulo está no topo da lista dos estados com o maior número de coworkings: são mais de 300 escritórios.

Em Cuiabá, existem alguns coworkings tradicionais – ou seja, aqueles que reúnem profissionais de todas as áreas. Este ano, foi lançado o Animus Coworking Jurídico – voltado para o mercado da advocacia. Localizado no Jardim Cuiabá, o Animus oferece salas mobiliadas prontas para advogados autônomos que querem trabalhar sozinhos e também para sociedades de advogados - com custos atrativos. É paga apenas uma mensalidade para ter acesso à internet, recepcionista, endereço para correspondência oficial, água, energia, câmeras de segurança, salas individuais e compartilhadas, sala de reunião e de atendimento – estas duas últimas também podendo ser alugadas por profissionais autônomos de outras áreas. Além disso, o espaço proporciona networking natural entre advogados.

“O Animus tem planos para atender diferentes necessidades de advogados de Cuiabá e até do interior do Estado quando estiverem aqui. Cada advogado é único e pode ter o plano personalizado que desejar. É possível trabalhar em período integral, períodos parciais na semana, por horas ou apenas para atender um cliente esporadicamente. E melhor ainda: o advogado paga somente o que precisa no seu cotidiano. Nada mais que isso”, explica Débora Pinho, advogada, jornalista e proprietária do Animus Coworking Jurídico.

O serviço de coworking surgiu nos Estados Unidos, em 2005. O primeiro escritório compartilhado, no Brasil, começou a funcionar em meados de 2009. Débora Pinho, que foi editora do site Consultor Jurídico durante 15 anos, disse que observou a movimentação no mercado durante esse período. E viu crescer o número de coworkings no Brasil, especialmente nos últimos dois anos. Para criar o Animus, ela se embasou em espaços semelhantes em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Brasília – principalmente os voltados para a área jurídica.

Para comemorar o Mês do Advogado, em agosto, o Animus lançou uma promoção com até 30% de desconto. Para outras informações, basta ligar para (65) 3025-1018, passar WatsApp para (65) 99968-2960 ou e-mail para coworkinganimus@gmail.com.

 


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2018 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet