Artigos
  • MAURO VIVEIROS
    O delator estará sempre em melhores condições morais que os delatados, que costumam negar crimes contra evidências
  • VICTOR MAIZMAN
    Expediente traz insegurança jurídica, uma vez que sua edição gera efeitos, mesmo sendo provisória

Tamanho do texto A- A+
14.06.2017 | 14h41
Não poupou
Silval entrega Lúdio e até o filho em confissão
DA REDAÇÃO

Em depoimento dado à Delegacia Fazendária no dia 1º de junho, o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) não poupou aliados nem familiares ao dar detalhes dos crimes de fraudes, corrupção e propina investigados nas diversas fases da Operação Sodoma.

Um dos beneficiários, segundo ele, foi o ex-vereador e ex-candidato a Prefeitura de Cuiabá em 2012, Lúdio Cabral (PT), que já havia sido citado na 5ª fase da operação. Silval relatou que seu ex-secretário e vice de Lúdio na chapa, Francisco Faiad (PMDB), recebeu dinheiro e doação de combustível no valor de R$ 600 mil, frutos de desvio de dinheiro público.

"Francisco Faiad tinha pleno conhecimento da origem ilícita de tal doação, assim como o próprio Lúdio", disse ele.

Silval também apontou a participação do próprio filho, o médico Rodrigo Barbosa. De acordo com ele, Rodrigo recebeu repasses de propina de algumas empresas, uma delas a Webtech, que pertence ao empresário Julio Tisuji, um dos delatores da operação.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:
Agosto de 2017
17.08.17 11h06 » Após polêmica
16.08.17 16h08 » Holerite gordo
16.08.17 11h42 » Salário de juiz
15.08.17 16h47 » Continua preso
15.08.17 11h11 » De volta ao Face
15.08.17 11h09 » Prisões “vazadas”
15.08.17 11h06 » Meio milhão
14.08.17 11h57 » Há quase 30 anos
14.08.17 11h54 » Operação Zelotes
11.08.17 17h21 » Deu no "Globo"



Copyright 2012 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet