Artigos
  • LUIZ HENRIQUE LIMA
    Não conheço ninguém que se diga satisfeito com a estrutura tributária vigente
/ EM CASO DE HOMICÍDIO CULPOSO

Tamanho do texto A- A+
13.02.2020 | 09h07
Suspender CNH de profissional é constitucional, diz Supremo
O entendimento foi firmado nesta quarta-feira (12), por unanimidade, pelo Plenário do STF
Nelson Jr./SCO/STF
Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF)
FERNANDA VALENTE
DO CONSULTOR JURÍDICO

É constitucional impor pena de suspensão de habilitação para dirigir ao motorista profissional condenado por homicídio culposo no trânsito. O entendimento foi firmado nesta quarta-feira (12/2), por unanimidade, pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal.

Os ministros acompanharam o voto do relator do caso, ministro Luís Roberto Barroso. De acordo com o ministro, o direito ao trabalho e ao exercício da profissão não é absoluto.

Além disso, o ministro apontou que a Constituição prevê e indica a individualização da pena nestes casos.

"O legislador individualizou a pena (...) É uma medida proporcional, sempre lembrando que o Brasil é tragicamente um dos recordistas mundiais de acidentes de trânsito", afirmou.

O processo trata de um motorista de ônibus que foi condenado por homicídio culposo por atropelar um motociclista, que morreu no acidente. No primeiro grau, foi imposta pena de dois anos e oito meses, convertida depois em multa de três salários mínimos e suspensão da CNH.

Já o Tribunal de Justiça de Minas Gerais entendeu que a penalidade inviabilizaria o exercício do direito ao trabalho constitucionalmente assegurado pelo cometimento de uma infração criminal. Segundo o TJ-MG, a medida “extrapola a sistemática penal impõe às penas".

No recurso ao STF, o Ministério Público estadual sustentou que o legislador, ao fixar a pena de suspensão da habilitação, "buscou proteger um direito maior, que é o direito à vida". 

RE 607.107


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2020 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet