Artigos
/ "DIRIGIA EMBRIAGADA"

Tamanho do texto A- A+
01.07.2019 | 17h28
MPE denuncia procuradora que atropelou gari por lesão corporal
Vítima teve a perna esquerda amputada após o acidente, que ocorreu na Avenida Getúlio Vargas, em 2018
Reprodução
Acidente aconteceu na Avenida Getúlio Vargas, em Cuiabá
JAD LARANJEIRA
DA REDAÇÃO

O Ministério Público Estadual (MPE) ofereceu denúncia à Justiça contra a procuradora de Justiça aposentada, Luiza Farias Correa da Costa, de 68 anos, que atropelou o gari Darliney Silva Madeleno, de 44 anos, na Avenida Getúlio Vargas, em novembro de 2018.

Darliney foi atingido por um Jeep Renegade preto, conduzido pela procuradora, e precisou ter a perna esquerda amputada.

A denúncia é assinada pelo promotor de Justiça Amarildo Cesar Fachone, com data da última sexta-feira (28).

Segundo o promotor, o exame realizado na condutora constatou que ela tinha 0,66 miligramas de álcool por litro de ar expelido e a condutora confessou ter ingerido bebida alcoólica, mas depois mudou a versão e disse não ter bebido nada.

“Interrogada perante a autoridade policial, às fls. 05/06, Luiza confessou ter ingerido bebida alcoólica antes de conduzir seu veículo. Contudo, posteriormente a denunciada compareceu à delegacia e retificou em parte seu interrogatório, desta feita, negando a ingestão de bebida alcoólica e afirmando não se lembrar de ter realizado o teste do etilômetro no dia que aconteceu o acidente, embora reconheça como sua a assinatura consignada”, diz trecho da denúncia.

Interrogada perante a autoridade policial, às fls. 05/06, Luiza confessou ter ingerido bebida alcoólica antes de conduzir seu veículo. Contudo, posteriormente a denunciada compareceu à delegacia e retificou em parte seu interrogatório, desta feita, negando a ingestão de bebida alcoólica

No documento, o promotor afirma que, no dia do acidente, a procuradora praticou crime de lesão corporal culposa por dirigir veículo com capacidade psicomotora alterada em razão da ingestão de álcool.

"No dia 20 de novembro de 2018, por volta das 03h00min, em via pública, situada na Avenida Getúlio Vargas, sentido Centro/Bairro, Bairro Centro Norte, nesta cidade de Cuiabá/MT, a ora denunciada Luiza praticou lesão corporal culposa na direção de veículo automotor e conduziu veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da ingestão de álcool", afirmou o promotor na denúncia.

O promotor pede, na denúncia, que ela seja julgada e condenada por ter se oportunizado no decorrer das investigações.

“Diante do exposto, denuncia-se Luiza Farias Correa da Costa como incursa nas sanções do art. 303, §2° c/c artigo 291, § 1º, inciso I; art. 306, § 1°, inciso I, todos do Código de Trânsito Brasileiro c/c artigo 69 do Código Penal, requerendo o recebimento da denúncia, oportunizando-se o contraditório e a ampla defesa, designando-se audiência de instrução e julgamento para, ao final, julgá-la procedente e condená-la nas sanções dos dispositivos em comento”, diz trecho do documento.

Relembre o caso

O acidente aconteceu na Avenida Getúlio Vargas, nas proximidades da sede da Fundação Nacional de Saúde, próximo à esquina com a Rua Presidente Marques, na madrugada do dia 20 de novembro do ano passado.

Segundo a narrativa da Polícia Civil, o caminhão de limpeza estava parado na faixa esquerda da via, realizando a coleta do lixo. Em determinado momento, o Renegade atingiu a traseira do caminhão e também o gari.

A Polícia Civil esteve no local e fez o teste do bafômetro na motorista. Segundo informou a Polícia, o exame constatou que ela tinha 0,66 miligrama por litro de ar expelido.

O número é superior ao limite a partir do qual a infração é considerada gravíssima.

Em razão da suspeita de embriaguez, a motorista foi levada para o Cisc Verdão e autuada por lesão corporal culposa agravada pelo fato da estar embriagada.

Veja AQUI a íntegra da denúncia.

Leia mais sobre o assunto:

Gari é atropelado e perde a perna; motorista estaria alcoolizada

Juiz estabelece fiança de R$ 7,6 mil e procuradora é liberada

“Não foi uma fatalidade, foi uma irresponsabilidade", diz cunhado

Defesa diz que imagens não provam embriaguez e cita "síncope"


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2019 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet